Menu
 
 

UM POUCO DA HISTORIA DA SKALA FM
Hermenegildo José Ferreira

Um pequeno grupo de jovens fundou a Associação de Desenvolvimento Artístico, Cultural e Social no dia 21 de Agosto de 1.996. Logo depois outro grupo formado por representantes de dez famílias ligadas ao comércio de Palmeira d´Oeste (SP), uniram-se em torno do propósito de tentar, mais uma vez, conseguir implantar uma emissora de radio na cidade. Anteriormente, em diferentes épocas e por diferentes motivos, outras tentativas não tiveram êxito. Um longo caminho precisou ser percorrido.
O envolvimento da população e de diversas entidades muito contribuiu para conseguir a autorização para a execução do Serviço de Radiodifusão Comunitária, em caráter provisório, emitida em 16 de julho de 2.002 pelo Ministério das Comunicações. A licença em caráter permanente para funcionamento viria um pouco mais tarde. A skala fm foi autorizada para transmitir na freqüência modulada de 105,9 Mhz, entre as 5 e 24 horas, diariamente, e com a potência de 25 watts. A infra-estrutura da primeira sede localizada na Rua Brasil 68-129 foi implantada no sistema de mutirão.
No dia 1 de setembro de 2.002 foi inaugurada a emissora com a equipe integralmente formada por voluntários amadores residentes no município.
Em 17 de agosto de 2.008 foi inaugurada a nova sede na Rua João Frede, 55-64, com instalações totalmente reformuladas seguindo o mais alto padrão de qualidade. Depois de sete anos prestando relevantes serviços à cidade de Palmeira d´Oeste, foi declarada de Utilidade Pública Municipal em 10 de novembro de 2.009.
A skala fm atuou como agente facilitador do desenvolvimento do Município de Palmeira d´Oeste, um município de economia baseada na agricultura familiar e micro-empresas familiares.
Colaborou com o desenvolvimento da Comunidade divulgando eventos, realizações, campanhas, comunicados e congêneres, de entidades locais, tais como: Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; Sindicatos; Escolas; Entidades de Bairros, Entidades Religiosas e outras.
Associações sem fins lucrativos e Empresas de Prestação de Serviço Público. Desde o inicio de suas atividades teve uma programação de acordo com a cultura local, tornando o dia do ouvinte mais agradável e com bons momentos de entretenimento, informação e conhecimento.
Interessante é o fato de ser uma emissora montada, e colocada para funcionar por pessoas sem formação técnica ou experiências anteriores com emissora de rádio. Evidentemente que isso ocorreu por falta de recursos financeiros, por um lado, e por outro, a vontade e a capacidade de cada um dos envolvidos para superar as dificuldades levou a emissora ao seu alto padrão de qualidade.
A sua equipe de trabalho desde o início foi formada por pessoas da comunidade, voluntários, nenhum profissional, todos autodidatas.
Ao iniciar suas atividades ficou estabelecido que a Programação Musical deveria primar pela qualidade do que fosse tocado. Não se limitaria a tocar as músicas da moda, deveria pesquisar músicas novas e antigas para oferecer ao ouvinte cultura. Incentivaria a interferência direta do ouvinte na programação veiculando suas mensagens e atendendo as suas sugestões. Os artistas locais e regionais deveriam ser estimulados e apoiados através de entrevistas, divulgação e veiculação dos seus trabalhos. A Prestação de Serviço de Utilidade Pública deveria ser efetiva veiculando Comunicados, divulgando Eventos, Campanhas, Ofertas de Trabalho, Achados e Perdidos, Festejos e Inaugurações.
A Programação Jornalística deveria veicular os principais fatos internacionais, nacionais, estaduais, municipais e regionais de interesse da comunidade com ênfase às notícias locais. O noticiário de Esportes deveria priorizar os eventos locais cobrindo todas as modalidades e incentivando a prática esportiva. Esses princípios, com algumas dificuldades, foram seguidos, e por “essas e outras” é que a emissora obteve a admiração da maioria dos que tiveram a oportunidade de conhecê-la.

 

Skalafm